sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Trabalho de Estágio Supervisionado


UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CURSO DE PEDAGOGIA





STEPHÂNIA SILVEIRA PEREIRA FARIA

 


 

TRABALHO DE CONCLUSÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

EDUCAÇÃO INFANTIL

 

 

 

Anápolis-GO

2011

 

SUMÁRIO
 
Cronograma do Estágio supervisionado……………………………………...
02
Ficha de Identificação do Aluno………………………………………………..
03
Introdução………………………………………………………………………...
04
Atividades desenvolvidas durante o estágio
Atividade 1 – Avaliação da orientação e da discussão do estágio…………                      
05
Atividade 2 – Apresentação da unidade escolar……………………………..
06
Atividade 3 – Pesquisa no Plano Escolar da escola…………………………
09
Atividade 4 – Entrevista com o coordenador pedagógico…………………..
10
Atividade 5 – Observação de aula na Educação Infantil……………………
11
Atividade 6 – Observação do espaço/estrutura física, exposição de trabalhos, roda de história e conversas, e brincadeiras desenvolvidas com as crianças...........................................................................................
16
Atividade 7 – Observação de atividades que envolvem cuidados com o corpo………………………………………………………………………………
17
Atividade 8 – Elaboração de plano de aula…………………………………..
18
Atividade 9 – Desenvolvimento e avaliação da aula ministrada……………
38
Considerações Finais……………………………………………………………
42
Referências Bibliográficas………………………………………………………
43
Anexos
44

 
CRONOGRAMA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO – EDUCAÇÃO INFANTIL

 

ATIVIDADE
DESCRIÇÃO
CARGA HORÁRIA
DATA DE REALIZAÇÃO
Teleaulas
Participação nas teleaulas interativas. Foram exibidas e assistidas no Pólo do Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera- Uniderp.
4H
19-08-2011 20-08-2011
Visita a escola
Realização da primeira visita à escola. Essa atividade teve como objetivo conhecer a Unidade Escolar, bem como solicitar a autorização para a realização do estágio.
5H
04-10-2011
Observação na escola
Elaboração de diário de registro de dados da realidade escolar que contém a formulação de questões e reflexões sobre intervenções adequadas.
5H
05-10-2011
a
13-10-2011
Interação na escola
Participação na programação da escola. Por meio de observação, sugestão e execução atividades na escola e sala de aula.
5H
14-10-2011
17-10-2011
Aulas Presenciais
Participação nos encontros presenciais no Pólo do Centro de Educação a Distância, sobre a orientação do professor-tutor presencial.
4H
19-08-2011 20-08-2011
Plano de Aula
Elaboração de um plano de aula sobre a orientação do professor-tutor presencial e do professor-tutor à distância.
20H
11-10-2011
13-10-2011 17-10-2011
Autoestudo
Atividades realizadas para fundamentação teórica do relatório de estágio. Tais como: pesquisas online, leituras do PLT, leituras completares, entre outras.
10H
18-10-2011 a 30-10-2011
Regência
Execução e regência das atividades propostas no plano de aula sob a orientação do professor regente, bem como do professor-tutor presencial e professor-tutor à distância.
20H
24-10-2011
a
28-10-2011
Relatório
Elaboração do relatório do Estágio Supervisionado na Educação Infantil.
20H
20-10-2011
30-10-2011
Regristros Finais
Apresentação todas as etapas do Estágio Supervionado, inclusive as Fichas de Frequência e demais documentos devidamente assinados e carimbados pela escola.
7H
29-10-2011 30-10-2011

 

FICHA DE IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO

 

 
Nome do Estagiário: Stephânia Silveira Pereira Faria

 

R.A.: 2016837330

Curso: Pedagogia

Semestre: 4º

Ano: 2011

 
Início do estágio: 19/08/2011

Término do estágio: 30/10/2011

 

 

 
INTRODUÇÃO

 

O Trabalho de Conclusão do Estágio Supervisionado em Educação Infantil aqui apresentado foi realizado no Centro de Educação Infantil Pioneira, situada na Rua Getulino Artiaga, nº 420 - Setor Central, Anápolis/GO, com o objetivo de colocar em prática, a teoria vista ao longo dos quatro semestres do curso de Pedagogia da Universidade Anhanguera – Uniderp – Centro de Educação à Distância.
Durante o Estágio Supervisionado foi observado o trabalho do coordenador pedagógico, tendo sempre o foco na observação do relacionamento entre a teoria e a prática vivenciada na Educação Infantil deste estabelecimento de ensino.
Nas observações em sala de aula foi registrado a prática docente do Jardim II do turno vespertino, assim como o relacionamento entre professor- alunos e de diversas atividades que fazem parte da rotina diária da escola, tais como: brincadeiras, roda de história, roda de conversas, ateliês ou oficinas de desenho, modelagem e música e, atividades que envolvem cuidados com o corpo da crianças.
Após as observações na sala de aula foi elaborado o planejamento semanal, de acordo com a grade curricular presente no planejamento anual do Centro de Educação Infantil Pioneira. Em seguida, foi desenvolvida a aula, conforme o plano de aula elaborado.
O Estágio Supervisionado é uma oportunidade concreta da vivência e exercício da profissão. Ele prepara os acadêmicos para o mercado de trabalho, fazendo com que realizem uma atuação transformadora na realidade escolar, ajudando no desenvolvimento integral do aluno.
A teoria apresentada durante as aulas do curso de Pedagogia proporciona ao estagiário um olhar científico da verdadeira realidade presenciada na escola, podendo assim, compreender a complexa relação que há entre a teoria e a prática no trabalho de um docente da Educação Infantil.

 

Atividade 1 - Avaliação da orientação e da discussão do estágio

O Estágio é uma disciplina que articula a teoria com a prática, proporcionando ao estagiário, experiências práticas que complementam o seu aprendizado teórico.
Historicamente, nas Comunidades Primitivas a Educação acontecia com prazer, onde as gerações mais velhas repassavam seus conhecimentos ás crianças. Não havia assim, a preocupação com a formação de professores. Na Sociedade escravista não há ainda locais, nem preocupação com a formação intelectual de educadores, mas são praticadas ações intencionais de educação pela família, preceptores, mestres e pedagogos.
A Sociedade Feudal é marcada pela Educação Religiosa, onde filósofos, educadores e teólogos como Comenios, Martinho Lutero e Erasmo defendem a necessidade da formação de professores. Durante a transição para a Sociedade Capitalista a formação tem relação com saberes necessários ao trabalho, começando as discussões pela escolarização das massas e pela qualificação do professor.
Já na Sociedade Capitalista surgem as primeiras experiências na formação de professores. No Brasil, essa formação se dá no âmbito da Companhia de Jesus, que apesar da expulsão dos jesuítas, sua concepção permanece por mais de dois séculos. A formação continua pela religiosidade. Apenas em 1833 a formação de professores fica sobre responsabilidade do Estado com o início das Escolas Normais.
Todo esse processo histórico revela que a preocupação com a formação profissional do educador ganha cada vez mais importância. Diante disso, o Estágio vem facilitar essa formação, dando oportunidade ao professor de colocar em prática o que aprendeu na teoria.
As teleaulas e as aulas presenciais vivenciadas na Universidade Anhanguera – Uniderp – Centro de Educação à Distância, sempre enfocaram a necessidade da formação de professores e, uma das disciplinas que pode contribuir para isso é a de Estágio Supervisionado, que leva o acadêmico para a vivência em sala de aula, podendo assim, complementar a teoria que estudou em todas as teleaulas.

 

Atividade 2 – Apresentação da Unidade Escolar

 A apresentação no Centro de Educação Infantil Pioneira foi realizada com acolhimento pelos seus coordenadores e professores. Eles dão oportunidade a todos os estagiários que procuram essa instituição de ensino.
Percebe-se que, por esse motivo, a escola está sempre com vários estagiários, que se sentem à vontade para intervir na educação dos alunos, como se já fizessem parte do quadro de funcionários que trabalham nessa unidade de ensino.
A Creche Pioneira foi fundada em 23 de setembro de 2001 após reuniões da Associação Presbiteriana Pioneira de Anápolis, visando atender as necessidades da comunidade. Na sua inauguração contava com atendimento de apenas 35 crianças.
As atividades eram desenvolvidas segundo os parâmetros normais e de rotina. Com os pais foram feitas reuniões nas quais trabalhavam estudos bíblicos e momentos de oração.
No dia 23 de abril de 2008, a Prefeitura de Anápolis assina convênio com a então Creche Pioneira, que passa a ser chamada de Centro de Educação Infantil Pioneira.
No dia 05 de maio de 2008 foi assinado o convênio com a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia.
Atualmente, o Centro de Educação Infantil Pioneira atende 98 crianças, distribuídas em: Maternal I com15 alunos, Maternal II com 15 alunos, Jardim I com 25 alunos, Jardim II (matutino) com 16 alunos e Jardim II (vespertino) com 27 alunos.
Os alunos do maternal I e II e jardim I permanecem na escola em tempo integral, com uma professora formada em pedagogia e uma auxiliar. No período vespertino trocam-se as educadoras e as auxiliares. Os alunos do jardim II ficam somente meio período, uma turma no matutino e outra no vespertino, sendo uma professora para cada turno.
O Centro de Educação Infantil Pioneira conta com profissionais qualificados, para que o aluno se desenvolva integralmente, sendo apenas um professor auxiliar sem curso superior.
No Jardim II do turno vespertino, onde foi realizado o estágio, os vinte e sete alunos são atendidos por uma professora com curso superior de Pedagogia, especialização em educação infantil e está cursando pós-graduação em matemática para Educação Infantil.

 
Atividade 3 – Pesquisa no Plano Escolar

 O Centro de Educação Infantil Pioneira tem como missão proporcionar um ensino de qualidade e excelência, unindo todos os elementos necessários, que possam fortificar e edificar o aluno, para que o mesmo tenha tudo o que for necessário para que se estabeleça o processo ensino-aprendizagem.
O pressuposto teórico da unidade escolar centra-se na teoria sociointeracionista, onde o educando constrói o conhecimento por meio de ações efetivas ou mentais que realiza sobre conteúdos de aprendizagem, e o professor assume o papel de mediador e equilibrador em situações de aprendizagem e conflitos que ocorrem na aula.
A aprendizagem é feita de forma significativa e relevante para a vida da criança, articulando com os seus conhecimentos anteriores. Já no processo de letramento usa-se a interação constante com os mais diferentes agentes de leitura e escrita, visando o estabelecimento de novas relações entre língua oral e escrita e expressão oral.
Sendo assim, as práticas metodológicas do Centro de Educação Infantil Pioneira fundamentam-se numa visão crítica de mundo e de sociedade, com base nos trabalhos de Piaget, Vygotsky, Emília Ferreiro, entre outros, buscando situações de aprendizagem que reproduzem contextos cotidianos e excluam a prática baseada no fazer por fazer, do jogar por jogar, reforçando que a ação pedagógica é um meio para que se atinja aquilo que se pretende.
A avaliação compreende as funções diagnóstica e investigativa, sendo entendida como processo contínuo, cujas informações servem de indicadores para o professor reorganizar a sua ação junto aos alunos.
Os principais objetivos do Centro de Educação Infantil Pioneira são:
· Oferecer de maneira profissional, afeto, carinho e educação desde o primeiro momento;
· Estimular os pais a participarem mais da vida escolar dos seus filhos;
· Adquirir recursos materiais que se encontram em falta;
· Estabelecer e ampliar relações sociais para que a criança adquira conceitos de solidariedade, respeito e valorização do outro e das culturas referentes;
· Compartilhar com a família todas as experiências positivas e negativas vividas pelos alunos;
· Poder oferecer aos pais de alunos portadores de necessidades especiais a tranquilidade para que possam trabalhar sossegados;
· Estimular e desenvolver a fase lúdica da criança em diversas etapas.
Sua organização didática baseia-se no conhecimento interdisciplinar, que não é visto como fragmento de conceitos produzidos pelo homem, mas uma busca constante pela totalidade.
Os conteúdos são organizados de forma didática por áreas de conhecimento, refletindo as verdadeiras intenções educativas da proposta curricular.
Assim, com base no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, os conteúdos são divididos em áreas de conhecimento: Linguagem Oral e Escrita, Matemática, Natureza e Sociedade, Artes Visuais, Movimento e Música.

 
Atividade 4 – Entrevista com o Coordenador Pedagógico

 A entrevista realizada com a coordenadora pedagógica do Centro de Educação Infantil Pioneira revela o quanto é difícil relacionar a teoria com a prática utilizada em sala de aula, pois não há uma associação, por parte da maioria dos professores, do fazer pedagógico com o estudo teórico.
Nessa entrevista pôde-se perceber a variedade de atribuições pedagógicas dadas ao coordenador, entre elas: verificar o caderno de plano de aula, atender as necessidades pedagógicas, providenciar os recursos didáticos, organizar apresentações, promover reuniões de pais, organizar encontros pedagógicos, etc.
Referente á organização do trabalho didático na escola, são realizados encontros pedagógicos no começo e no final do ano, decidindo o que será feito no decorrer do ano e que melhorias devem ser feitas para promover a qualidade da escola. Além disso, nesses encontros serão discutidos que sala de aula cada professor irá lecionar e com que frequência o plano de aula será corrigido.
Quanto à formação docente, é promovida no Centro de Educação Infantil Pioneira com três a quatro encontros por ano, conforme comunicação da Secretaria da Educação. Nesses encontros são tratados assuntos como: maus-tratos infantis, alunos com necessidades especiais, utilização da verba e remanejamento da turma, caso algum professor não consiga se adaptar a alguma sala de aula.
Diante disso, o trabalho realizado pela coordenadora se mostra bem amplo, abrangendo diversos afazeres. Dentre eles, o que se torna mais relevante à qualidade educacional é ajudar o professor a refletir sua prática pedagógica ancorada no conhecimento teórico. 

 

Atividade 5 – Observação de aula na Educação Infantil

 O seguinte planejamento foi elaborado pela professora do Jardim II do turno vespertino, no período das observações:

Planejamento semanal

Centro de Educação Infantil Pioneira.
Anápolis, de 17 a 21 de outubro de 2011.
Etapa: Educação Infantil.
Identificação da turma: Jardim II, vespertino.
Número de alunos: 27.
Tempo da aula: 20h (01 semana). 

Objetivos da semana:

·         Exercitar escrita das vogais e algarismos, para reforçar o interesse por escrever palavras e textos.
·         Trabalhar cores e formas geométricas.
·         Desenvolver habilidades para trabalhar em grupo.
·         Conhecer características das plantas carnívoras, para que os alunos saibam diferenciar essas plantas de outras.
·         Cantar para perceber e expressar sensações, sentimentos e pensamentos.
·         Desenvolver equilíbrio corporal por meio da aeróbica.
·         Desenhar.
·         Trabalhar com sucatas.
·         Rever noções de higiene bucal. 

Conteúdos da semana:
Linguagem Oral e Escrita: escrita espontânea de vogais e algarismos.
Matemática: cores e formas.
Natureza e Sociedade: plantas, reutilização do lixo.
Música: canto.
Movimento: aeróbica.
Artes Visuais: desenho.

Metodologia
·         17 de outubro:
Acolhida com a história da Mariana a pequena florzinha. Destacar o valor de cumprir suas obrigações, para fazer a diferença no ambiente em que vive. Em seguida, cantar canções e fazer ginástica.
Após o lanche, fazer atividades no livro didático página 26 (STIVAL, Simone. Educação Infantil – Sistema de Ensino Aprende Brasil. Ilustrações Adilson Farias et al. Volume 3. Curitiba: Positivo, 2009.) aprendendo a usar a malha.
Em seguida, brincar no salão (corre cutia, roda e pular corda), no segundo momento brincar livremente com formação de grupos.
 
·         18 de outubro:
Acolhida com a história da Mariana, destacando a lição de que apesar de ser pequeno devemos contribuir para um mundo melhor e um viver mais saudável.
Cantar e, em seguida, compreender melhor o que é meio ambiente. Falar sobre a sala de aula que é um ambiente. Levar as crianças ao banheiro, parque e em frente à creche, explicando que a cidade e o mundo são também nosso ambiente, o meio em que vivemos e que devemos preservar, porque o bem estar desse ambiente nos garante uma vida melhor.
Na sala de aula, após o lanche, fazer atividades no livro didático nas páginas 27 e 28, pensando sobre que o mundo precisa do equilíbrio que as plantas podem proporcionar.
Após as atividades, brincar no pátio com bola, corda, raquete de tênis e brincadeiras livres.

·         19 de outubro:
Acolhida com a história da Mariana, apresentando que todo trabalho bem feito recebe sua recompensa e reconhecimento.
Cantar, fazendo gestos, sons e movimentos. Em seguida, montar uma planta carnívora, usando sucatas e, depois desenhar no livro didático nas páginas 29 e 30.
Após essas atividades, brincar de corrida de obstáculos por cima e debaixo da mesa, virar cambalhotas sobre os colchões, arrastar pelo chão, andar de gatinho e brincar livremente.

·         20 de outubro:
Acolhida com a história da Mariana, falando sobre sua ação, para que sempre desperte outras pessoas. Cantar e marcar ritmo e compasso.
Em seguida ouvir a história do avental “Os inimigos dos dedinhos”. Fazer atividade referente ao cuidado bucal na página 32, do livro didático. Depois brincar no parquinho e participar da devocional da escola.

·         21 de outubro:
Acolhida com a história de Mariana, que será contada pelos alunos à medida que for passando as fichas com as ilustrações da história. Cantar e fazer ginástica com o Super Rei Leão.
Após o lanche, momento cívico e parceria com o Jardim I. Em seguida, serão realizados ditados divertido com números e vogais, utilizando areia colorida.
Usando o alfabeto móvel os alunos irão construir nomes de plantas e descobertas da semana, e usar massinha para fazer formas geométricas. Brincar a vontade com o brinquedo que trouxeram de casa e com panelinhas e fogão da escola para estimular a brincadeira coletiva de casinha.

 Recursos da semana:
·         Lápis de cor.
·         Lápis de cera.
·         Quadro de giz.
·         História de fichas.
·         Sucatas.
·         Alfabeto e numerais móveis.
·         Areia colorida.
·         Formas geométricas.
·         Massa de modelar.
·         Avental de histórias de fantoches
·         Brinquedos da escola.

 
Avaliação

A avaliação será realizada de maneira contínua, observando a participação e interesse de todos, bem como a realização das atividades propostas e observação das ações e atitudes das crianças.

 
O planejamento semanal da professora do Jardim II do turno vespertino está de acordo com sua prática em sala de aula, que é desenvolvida sob o enfoque sociointeracionista, onde é sempre valorizada a interação professor-aluno.
Nas aulas observadas houve a retomada dos conteúdos trabalhados anteriormente, reforçando ainda mais o que foi aprendido. A professora leva sempre em conta o conhecimento prévio dos alunos, relacionando os temas trabalhados ao cotidiano deles, com atividades claras e de fácil visualização e que são corrigidas individualmente no caderno do aluno ou coletivamente no quadro.
É usado durante as aulas materiais diversificados, como jogos, livros didáticos, livros de literatura infantil e brinquedos de montar, tornando a aula ainda mais prazerosa e estimulante para os alunos, que se sentem envolvidos na sua aprendizagem.
Os conteúdos são apresentados de maneira interdisciplinar, abordando diversas áreas de conhecimento, o que facilita a compreensão do mundo real, em sua totalidade.
Há presença constante da leitura, principalmente no começo da aula, onde a professora conta sempre boas histórias, que trazem valores e levam os alunos a viajarem, fazendo daquele momento, ser um dos mais esperados pelas crianças.
Quanto ao planejamento aqui apresentado é registrado em um caderno normal, contendo os conteúdos exigidos no planejamento anual. Nele os procedimentos metodológicos respeitam a individualidade das crianças e sempre cumpre com o esperado pela professora.
A avaliação utilizada é a mesma todos os dias, observando o interesse e a participação de cada aluno. São consideradas também as atividades realizadas durante as aulas, onde o aluno é avaliado individualmente pelo o que ele conseguiu fazer nessas atividades.
Durante a entrada e a saída dos alunos da sala de aula para ida no banheiro, refeitório ou pátio, eles são organizados em filas, sempre cantando alguma música. Dentro da sala de aula são organizados em grupos de alunos.
Todo inicio de aula é marcado por acolhimento, com orações e cantos. A frequência dos alunos é realizada sem registros, apenas fazem a chamadinha colocando os nomes dos alunos presentes visíveis para todos, para que reconheçam o nome nos mais diferentes lugares.
A professora respeita a idade dos alunos, que estão, segundo a teoria de Piaget na segunda etapa do período pré-operatório, que vai dos quatro aos sete anos. Essa etapa é caracterizada pelo raciocínio intuitivo, onde a criança ainda está presa aos objetos e às aparências, fixando-se no que vê. Desse modo, é importante que o professor exponha à criança a diferentes objetos e símbolos para melhor desenvolver sua aprendizagem.
Foi observada também uma organização nos horários para a prática da higiene, planejamento de brincadeiras com música e uma diversidade de conteúdos e áreas trabalhados durantes as aulas, tornando o relacionamento entre aluno e professor cada vez mais harmonioso.
Nesta relação nota-se ainda um ambiente de afetividade, onde o professor escuta as solicitações dos alunos em clima de cooperação e interação. Os alunos respeitam o professor, sem ter medo dele, evidenciando atitudes que valorizam a ética e o respeito mútuo.
Contudo, a aula ministrada mostra que a formação teórica da professora, foi realizada com sucesso, pois sua pratica pedagógica está de acordo com as teorias, que marcam este começo de século como o construtivismo e o interacionismo, onde o aluno não é visto como um ser passivo, mas ativo, que contribui para sua aprendizagem.
 

Atividade 6 – Observação do espaço/estrutura física, exposição de trabalhos, roda de história e conversas, e brincadeiras desenvolvidas com as crianças

São realizados todos os dias atividades com desenho, músicas e higiene bucal, reforçando a importância do cuidado com a higiene. No espaço da sala de aula há cartazes elaborados pelos alunos, o que facilita a conservação dos mesmos, já que os alunos não destroem seus trabalhos. Existe também nesse espaço alfabeto na parede, calendário, canto de leitura com tapete, chamadinha com os nomes dos alunos, sempre com a preocupação em criar um clima atraente, com a prevenção de acidentes.
No ambiente escolar como um todo é evidenciado a organização e a limpeza, com estímulos visuais que despertam o prazer de aprender no aluno.
Em relação às atividades de desenho, modelagem e música são realizadas todos os dias, mas com enfoques diferentes. Os desenhos, na maioria das vezes, são espontâneos e a modelagem dirigida ou livre. São cantadas, diariamente, diversas músicas escolhidas pelos alunos, o que torna a atividade ainda mais satisfatória.
A hora da história é realizada no início da aula com a participação constante dos alunos. Após a história tem-se a roda de conversa para discussão do assunto abordado durante a história que foi lida pela professora.
As brincadeiras são realizadas no pátio descoberto com parquinho, no salão da Igreja e dentro da sala de aula, mantendo sempre a preocupação com a prevenção de acidentes.
As crianças brincam de corda, amarelinha, roda e diversas outras brincadeiras solicitadas pela professora e pelos próprios alunos, garantindo a socialização, imaginação e espontaneidade dos alunos.
Contudo, apesar do espaço escolar ser bem atraente poderia ainda ter mapas, cartazes do corpo humano, jogos e livros ao alcance das crianças.
 

Atividade 7 – Observação de atividades que envolvem cuidados com o corpo

 As atividades de cuidado com o corpo são as de higiene, ginástica com música e conteúdos que enfatizam a alimentação saudável. Sempre antes das refeições os alunos lavam as mãos e após escovam os dentes. Os alunos do Jardim II por ficarem lá apenas no turno vespertino, não tomam banho.
Assim, o cotidiano dos alunos observados é repleto de contos, brinquedos, brincadeiras e cuidado, facilitando o desenvolvimento físico e mental e, consequentemente, contribuindo na formação de indivíduos criativos, críticos e aptos para tomar decisões.
 

Atividade 8 – Elaboração de plano de aula

 Planejamento semanal

Centro de Educação Infantil Pioneira.
Anápolis, de 24 a 28 de outubro de 2011.
Público-Alvo
Etapa: Educação Infantil.
Identificação da turma: Jardim II, vespertino.
Perfil da turma: a turma é composta por 27 alunos com idade de 05 e 06 anos.

Organização da sala:
·         A sala é organizada em grupos de quatro alunos.
·         A sala de aula é arejada e espaçosa, contendo varal de textos e armário com livros literários. 

Tempo previsto para o desenvolvimento da aula: 20 horas.  

1º dia: segunda-feira, 24 de outubro de 2011.
Tema da aula: A História dos Números.

 Justificativa:
Esse assunto se faz necessário, pois compreender como se dá a formação dos números, ajuda o aluno a entender qual é a sua aplicabilidade no cotidiano. 

Objetivos:
·         Fixar conceitos matemáticos através da brincadeira.
·         Brincar de amarelinha para que ao aluno desenvolva a noção de seriação matemática.
·         Exercitar o alfabeto, identificando as vogais.
·         Ler e escrever as vogais, a fim de reforçar a escrita.
·         Cantar canções folclóricas, para o resgate às cantigas antigas, envolvendo a família nesse projeto. 

Componente curricular e conteúdo:
Matemática – números (contagem).
Natureza e Sociedade – história.
Linguagem Oral Escrita – alfabeto.
Movimento – brincadeira.
Música – cantigas folclóricas.  

Procedimentos de ensino:
1º momento:
Fazer a leitura da história dos números para os alunos.

A HISTÓRIA DOS NÚMEROS

VOCÊS SABEM COMO E QUANDO O HOMEM COMEÇOU A UTILIZAR OS NÚMEROS?
DESDE A PRÉ-HISTÓRIA, O HOMEM VEM DESENVOLVENDO A CAPACIDADE DE IDENTIFICAR QUANTIDADES E REGISTRÁ-LAS. MAS ISSO ACONTECEU DE FORMA BEM LENTA. NO PRINCÍPIO, PARA CADA ANIMAL QUE SAÍA DO CERCADO ERA COLOCADA UMA PEDRINHA EM UM SACO. NO FIM DO DIA, PARA CADA ANIMAL QUE ERA TRAZIDO DE VOLTA, UMA PEDRINHA ERA RETIRADA. DESSA MANEIRA, O HOMEM CONHECIA AS QUANTIDADES SEM CONHECER OS NÚMEROS.
PARA SE CHEGAR AOS NÚMEROS QUE CONHECEMOS DEMOROU MUITO TEMPO. ASSIM, FOI PRECISO QUE A MENTE HUMANA EVOLUÍSSE E QUE A LINGUAGEM SE TORNASSE MAIS CLARA.
COM O APERFEIÇOAMENTO DA ESCRITA, O SER HUMANO FOI CRIANDO DIVERSAS MANEIRAS DE REPRESENTAR OS NÚMEROS.

2º momento:
O texto será discutido entre professor e alunos, para entendimento do que foi lido e será feita a contagem dos números expostos na parede da sala de aula (0 a 10).

3º momento:
Utilização da amarelinha da escola, para que os alunos brinquem, identificando os números.

4º momento:
ATIVIDADES

1 - ORGANIZE A SEQUÊNCIA NUMÉRICA ABAIXO:
3 – 0 – 8 – 4 – 2 – 5 – 9 – 10 – 7 – 1 – 6
________________________________

2 - CONFORME “A HISTÓRIA DOS NÚMEROS”, A CONTAGEM ERA FEITA COM PEDRINAS.
A - DESENHE UMA PEDRINHA PARA CADA ANIMAL QUE ESTÁ NO CERCADO E DEPOIS ESCREVA A QUANTIDADE.

(inserir animais) 

_______ = __ _____________________________________ = ___

 B - CIRCULE AS VOGAIS QUE ESTÃO NA FRASE ABAIXO:
NO FIM DO DIA, PARA CADA ANIMAL QUE ERA TRAZIDO DE VOLTA, UMA PEDRINHA ERA RETIRADA.

5º momento:
Resgatando as cantigas foclóricas: vamos cantar?

A BARATA DIZ QUE TEM
A BARATA DIZ QUE TEM SETE SAIAS DE FILÓ
É MENTIRA DA BARATA, ELA TEM É UMA SÓ
AH RA RA, IA RO RÓ, ELA TEM É UMA SÓ!
A BARATA DIZ QUE TEM UM SAPATO DE VELUDO
É MENTIRA DA BARATA, O PÉ DELA É PELUDO
AH RA RA,IU RU RU, O PÉ DELA É PELUDO!
BARATA DIZ QUE TEM UMA CAMA DE MARFIM
É MENTIRA DA BARATA, ELA TEM É DE CAPIM
AH RA RA, RIM RIM RIM, ELA TEM É DE CAPIM!
A BARATA DIZ QUE TEM UM ANEL DE FORMATURA
É MENTIRA DA BARATA, ELA TEM É CASCA DURA
AH RA RA, IU RU RU, ELA TEM É CASCA DURA!
A BARATA DIZ QUE TEM O CABELO CACHEADO
É MENTIRA DA BARATA, ELA TEM COCO RASPADO
AH RA RA, IA RO RÓ, ELA TEM COCO RASPADO! 

Recursos didáticos:
Folha xerocopiada.
Amarelinha.
Lápis.
Lápis de cor.
Quadro de giz. 

Avaliação:
Os alunos serão observados no decorrer dos procedimentos de ensino, respeitando a individualidade, as limitações e o tempo de aprendizagem de cada um. Será registrado a socialização dos alunos durante a brincadeira de amarelinha e durante as atividades, que serão corrigidas individualmente e no quadro. 

2º dia: terça-feira, 25 de outubro de 2011.
Tema da aula: Animais em Extinção. 

Justificativa:
Esse assunto se faz necessário por ser abordado, diariamente, em revistas, jornais e televisão. O tema “Animais em Extinção” envolve diversos aspectos do cotidiano, como a preservação do meio ambiente.
Isto significa que esse assunto é bom para o indivíduo e para todo o planeta. Assim, os alunos devem tomar consciência dos fatores que ajudam na preservação da vida.  

Objetivos:
·         Identificar os principais animais que estão em extinção, a fim de reconhecer a importância da preservação.
·         Associar números com letras, formando palavras.
·         Desenhar a partir do que foi observado, para desenvolver o gosto pela criação.
·         Cantar canções folclóricas, para o resgate ás cantigas antigas. 

Componente curricular e conteúdo:
Natureza e Sociedade – cadeia ecológica.
Linguagem Oral e Escrita – ler e escrever.
Matemática – números.
Artes Visuais – desenho.
Música – cantigas folclóricas.
Procedimentos de ensino:

1º momento:
Será apresentado aos alunos uma breve explicação sobre os animais em extinção.

ANIMAIS EM EXTINÇÃO

A CADA DIA QUE PASSA, AUMENTA O NÚMERO DE ANIMAIS EM EXTINÇÃO NO PLANETA, O QUE DESESTRUTURA A CADEIA ECOLÓGICA. PRECISAMOS DE TODOS OS ANIMAIS PARA QUE O PLANETA VIVA EM EQUILÍBRIO.
UMA DAS FORMAS DE PRESERVAR A VIDA DESSES ANIMAIS É CUIDAR DO NOSSO LIXO, RECICLANDO O QUE PUDERMOS, POIS O LIXO AQUECE O NOSSO PLANETA, PREJUDICANDO A VIDA DOS ANIMAIS E ATÉ MESMO EXTINGUINDO-OS.
OS PRINCIPAIS ANIMAIS QUE SE ENCONTRAM EM EXTINÇÃO NO BRASIL SÃO: ONÇA-PINTADA, ARARA-AZUL, VEADO-CAMPEIRO, LOBO-GUARÁ, TAMANDUÁ BANDEIRA E MICO-LEÂO-DOURADO.
 

2º momento:
Apresentação das fotos dos animais em extinção. Em seguida, cada aluno descreverá as principais características de cada animal. 

3º momento:
ATIVIDADES 

1 - TROQUE OS NÚMEROS PELAS LETRAS E DESCUBRA ALGUNS NOMES:
A    B    C    D    E    F    G    H    I    J    K    L    M

1    2     3    4     5    6     7    8     9   10  11  12  13
 

N    O    P    Q    R    S    T    U    V    W   X    Z    Á

14   15  16  17  18    19   20  21   22  23  24   25  26
 

A = 12 – 15 – 2 – 15       7 – 21 – 1 – 18 – 26

________________       ________________

B = 1 – 18 – 1 – 18 – 1     1 – 25 – 21 – 12

__________________      _____________

C = 22 – 5 – 1 – 4 – 15      3 – 1 – 13 – 16 – 5 – 9 – 18 – 15

__________________       __________________________

2 - ESCOLHA UM ANIMAL EM EXTINÇÃO E DESENHE, ESCREVENDO O SEU NOME.
NOME: _______________

4º momento:
Usar o alfabeto móvel da escola, para formar palavras com os nomes dos animais.

5º momento:
Resgatando as cantigas folclóricas: vamos cantar?

PEIXE VIVO 

COMO PODE O PEIXE VIVO
VIVER FORA DA ÁGUA FRIA
COMO PODE O PEIXE VIVO
VIVER FORA DA ÁGUA FRIA
COMO PODEREI VIVER
COMO PODEREI VIVER
SEM A TUA, SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA
SEM A TUA, SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA
OS PASTORES DESTA ALDEIA
JÁ ME FAZEM ZOMBARIA
OS PASTORES DESTA ALDEIA
JÁ ME FAZEM ZOMBARIA
POR ME VEREM ASSIM CHORANDO
POR ME VEREM ASSIM CHORANDO
SEM A TUA, SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA
SEM A TUA, SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA  

Recursos didáticos:
Quadro de giz.
Folha xerocopiada.
Alfabeto móvel.
Fotos de animais.
Lápis de cor.
Lápis.

Avaliação:
Os alunos serão observados durante os procedimentos de ensino. Serão avaliados por meio de suas atitudes perante a construção das palavras com o alfabeto móvel e se conseguiram identificar os animais em extinção que vivem aqui no Brasil.
 

3º dia: quarta-feira, 26 de outubro de 2011.
Tema da aula: O Corpo Humano. 

Justificativa:
Esse assunto se faz necessário para identificarmos as partes do nosso corpo.  

Objetivos:
·         Conhecer e identificar as partes do corpo humano.
·         Desenhar o corpo humano, para que os alunos desenvolvam a criatividade.
·         Brincar de “Dança das Cadeiras”, a fim de movimentar o corpo.
·         Interpretar a história “Os Três Porquinhos”, entendendo a moral da história.
·         Cantar canções folclóricas, para o resgate às cantigas antigas.  

Componente curricular e conteúdo:
Natureza e Sociedade – corpo humano.
Artes Visuais – desenho.
Movimento – brincadeira dirigida.
Linguagem Oral e Escrita – interpretação.
Música – cantigas folclóricas. 

Procedimento de ensino:
1º momento:
Apresentação das partes do corpo humano, especificando cada uma delas. Nosso corpo é formado por: 

2º momento:
ATIVIDADES

1 - DESENHE SEU PRÓPRIO CORPO:

MEU CORPO É ASSIM:

 

 

 

2 - RECORTE AS PARTES DO CORPO HUMANO E COLE-AS NUMA FOLHA, JUNTANDO AS SUAS PARTES. 

3º momento:
Brincar de “Dança das Cadeiras” no pátio da escola. Vamos colocar 04 cadeiras escolher 05 crianças de cada vez para dançar ao redor das cadeiras. Quando a música parar, a criança que ficar em pé sai da brincadeira. 

4º momento:
Ler a história “Os Três Porquinhos”.

OS TRÊS PORQUINHOS

NUMA FLORESTA DISTANTE, MAMÃE PORCA E SEUS TRÊS PORQUINHOS VIVIAM FELIZES EM SUA CASINHA.
QUANDO OS PORQUINHOS CRESCERAM, MAMÃE PORCA DECIDIU QUE ELES PRECISAM SAIR DE CASA PARA CONHECER O MUNDO.
ENTÃO, OS TRÊS PORQUINHOS SE DESPEDIRAM E CADA UM ESCOLHEU UM CAMINHO DIFERENTE PARA SEGUIR.
O PRIMEIRO PORQUINHO LOGO SE CANSOU DE ANDAR, FEZ UMA CASINHA DE PALHA E DEITOU-SE PARA DORMIR.
UM LOBO FAMINTO CHEGOU E DISSE:
― ABRA A PORTA, PORQUINHO, OU VOU SOPRAR ATÉ DERRUBAR A SUA CASA!
O PORQUINHO NÃO ABRIU. ENTÃO O LOBO SOPROU COM TODA A FORÇA, DERRUBOU A CASA E COMEU O PORQUINHO.O SEGUNDO PORQUINHO TAMBÉM ERA UM POUCO PREGUIÇOSO. RECOLHEU GALHOS NO BOSQUE, FEZ UMA CABANA E LOGO FOI DESCANÇAR.
MAS O LOBO ENCONTROU SUA CABANA E DISSE:
― ABRA, PORQUINHO, OU VOU SOPRAR ATÉ DERRUBAR SUA CASA!
O PORQUINHO NÃO ABRIU. ENTÃO O LOBO SOPROU ATÉ DERRUBAR A CABANA. ASSIM, CONSEGUIU COMER O SEGUNDO PORQUINHO.
AO CONTRÁRIO DE SEUS IRMÃOS, O TERCEIRO PORQUINHO ERA MIUTO TRABALHADOR E CONSTRUIU SUA CASA COM TIJOLOS E CIMENTO. LOGO CHEGOU O LOBO E BATEU À PORTA.
― ABRA, OU VOU SOPRAR ATÉ DERRUBAR SUA CASA!
― PODE SOPRAR O QUANTO QUISER, NÃO TENHO MEDO! ― ZOMBOU O PORQUINHO.
O LOBO SOPROU COM TODAS AS SUAS FORÇAS, MAS A CASA NEM SE MEXEU...
ENTÃO, O ESPERTO LOBO RESOLVEU SUBIR NO TELHADO E ENTRAR PELA CHAMINÉ.
MAS O PORQUINHO PERCEBEU SUAS INTENÇÕES E FEZ O LOBO CAIR BEM NO CALDEIRÃO DE ÁGUA FERVENDO!
DEPOIS QUE SAÍRAM DA BARRIGA DO LOBO, OS OUTROS PORQUINHOS APRENDERAM A LIÇÃO.
QUANTO AO LOBO, NUNCA MAIS FOI VISTO POR AQUELAS BANDAS... 

5º momento:
Fazer as seguintes perguntas aos alunos:
Como era a casa do primeiro porquinho?
Como era a casa do segundo porquinho?
Como era a casa do terceiro porquinho?
Qual das casinhas o lobo mal não conseguiu derrubar?

Moral da história: não podemos ser preguiçosos como os dois primeiros porquinhos, mas devemos ser igual ao terceiro porquinho que era muito trabalhador. 

6º momento:
Resgatando as cantigas folclóricas: vamos cantar? 

O LOBO MAU

EU SOU O LOBO MAU
LOBO MAU, LOBO MAU
E PEGO AS CRIANCINHAS
PARA FAZER MINGAU.
HOJE ESTOU COM FOME
VAI HAVER FESTANÇA
QUERO UM BOM APETITE
PARA ENCHER A MINHA PANÇA. 

Recursos didáticos:
Livro literário.
Gravuras do corpo humano.
Lápis.
Lápis de cor.
Folha em branco. 

Avaliação:
Os alunos serão avaliados na compreensão de cada um no conhecimento das partes do corpo humano. Serão observados na brincadeira da “Dança das Cadeiras” e na interpretação da história “Os Três Porquinhos”. Em seguida, será feito registro do que desenvolveram com essa aula. 

4º dia: quinta-feira, 27 de outubro de 2011.
Tema da aula: Figuras Geométricas Planas.

Justificativa:
Esse assunto se faz necessário para que os alunos identifiquem as diferenças e semelhanças entre as figuras geométricas planas.

Objetivos:
·         Identificar e compreender as figuras geométricas planas através dos objetos da sala de aula.
·         Reconhecer e identificar as diferenças e semelhanças entre elas.
·         Desenvolver habilidades manuais com o uso da massa de modelar.
·         Cantar canções folclóricas, para o resgate às cantigas antigas. 

Componente curricular e conteúdo:
Matemática – espaço e forma.
Artes Visuais – desenho.
Movimento – modelagem com massinha.
Música – canções folclóricas. 

Procedimentos de ensino:
1º momento:
Assistir o filme da “Dora, a Aventureira”. Dora é uma menininha muito esperta que adora aventuras. Junto com seu amiguinho Botas sai pela floresta em busca de aventuras e sempre encontram o Raposo que tenta atrapalhá-los.
O filme interage com a criança o tempo todo, perguntando que caminho a Dora deve seguir e com fazer para ajudá-la. No episódio que será apresentado, Dora mostra as figuras geométricas e ensina às crianças seus respectivos nomes, fazendo também uma sequência das formas geométricas para as crianças completarem. 

2º momento:
Apresentação das formas geométricas planas e utilização dos objetos da sala de aula, identificando neles as formas geométricas apresentadas. 

3º momento:
ATIVIDADES

1 – COMPLETE A SEQUÊNCIA DAS FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS.

ΔΟ■ΔΟ■ΔΟ■__Ο■Δ__■ΔΟ__

ΟΔ■ΟΔ■__Δ■Ο__■ΟΔ__ΟΔ■

■ΟΔ__ΟΔ■__Δ■Ο__■ΟΔ__ΟΔ

2 – PINTE A DORA E DECUBRA NO DESENHO ALGUMA FORMA GEOMÉTRICA.
 

4º momento:
Utilização das massinhas de modelar, para que os alunos modelem as figuras geométricas planas.  

5º momento:
Resgatando as cantigas folclóricas: vamos cantar?

O CRAVO E A ROSA

O CRAVO BRIGOU COM A ROSA
DEBAIXO DE UMA SACADA
O CRAVO FICOU FERIDO
E A ROSA DESPEDAÇADA
O CRAVO FICOU DOENTE
A ROSA FOI VISITAR
O CRAVO TEVE UM DESMAIO
A ROSA PÔS-SE A CHORAR. 

Recursos didáticos:
DVD.
Gravuras de figuras geométricas.
Lápis.
Lápis de cor.
Massa de modelar.  

Avaliação:
Será observada a concentração dos alunos durante o filme “Dora, a Aventureira”, e se conseguiram completar a sequência das figuras geométricas planas da atividade proposta. 

5º dia: sexta-feira, 28 de outubro de 2011.
Tema da aula: Nome e sobrenome. 

Justificativa:
Esse assunto se faz necessário para que o aluno reconheça seu nome e sobrenome, desenvolvendo os primeiros passos para a leitura e a escrita.

Objetivo:
·         Identificar nome e sobrenome, reconhecendo suas letras.
·         Exercitar a escrita.
·         Formar o nome através do alfabeto móvel.
·         Desenvolver desenhos livres, a fim de ampliar a criatividade.
·         Cantar canções folclóricas, envolvendo a família no resgate às cantigas antigas. 

Componente curricular e conteúdo:
Linguagem Oral e Escrita – nome próprio.
Matemática – associação (número/letra).
Artes Visuais – desenho livre.
Movimento – brincadeiras.
Música – cantigas folclóricas. 

Procedimentos de ensino:
1º momento:
Leitura da história “Caco, o Macaco”.

CACO, O MACACO

CACO É UM MACAQUINHO QUE ESTÁ SEMPRE ARRUMANDO CONFUSÃO.
ELE ADORA COMER BANANA, MAS SEMPRE QUE COME JOGA A CASCA NO CHÃO.
A MAMÃE DE CACO NÃO CANSA DE FALAR: CACO, MEU FILHO, QUALQUER DIA ALGUÉM NESSA CASCA VAI PISAR E ESCORREGAR!
MAS O MACAQUINHO NÃO ESTÁ NEM AÍ, VAI DE GALHO EM GALHO SE PENDURANDO NA MAIOR ALEGRIA.
CACO E SUA MAMÃE MORAM NUMA LINDA FLORESTA COM MUITAS ÁRVORES, FLORES, FRUTOS E BANANEIRAS.
CERTO DIA, UMA LINDA MENININHA PASSEAVA PELA FLORESTA. NÃO DEU OUTRA, ELA ESCORREGOU NUMA CASCA DE BANANA E ACABOU COM UM CORTE NA TEXTA.
CACO FICOU MUITO TRISTE AO VER A MENINA MACHUCADA E APRENDEU QUE JOGAR CASCAS NO CHÃO NÃO SERVE PARA NADA.
MAS A LIÇÃO DE CACO AINDA ESTAVA POR VIR...
EM UM DIA ENSOLARADO, LÁ ESTAVA O MACAQUINHO PULANDO DE GALHO EM GALHO. AO AGARRAR BEM FORTE EM UM GALHO, O GALHO QUEBROU E CACO NO CHÃO SE ESPATIFOU.
AINDA CHORANDO E COM MUITA DOR, O MACAQUINHO PEDIU DESCULPAS PARA SUA MAMÃE E DISSE QUE NUNCA MAIS JOGARIA CASCAS DE BANANA NO CHÃO.
E SUA MAMÃE, MESMO COM PENA DO POBRE MACAQUINHO FALOU:
A FLORESTA NÃO É LIXEIRA, NUNCA JOGUE CASCAS NO CHÃO, SENÃO PODE ACABAR ACONTECENDO UMA GRANDE BESTEIRA! 
 
2º momento:
Discussão da história  

3º momento:
Nome e sobrenome.
Os alunos vão identificar seu nome e sobrenome, juntando as letras do alfabeto móvel, que será distribuído no chão da sala de aula. 

4º momento:

ATIVIDADES

1 – ESCREVA SEU NOME E SOBRENOME:
__________________________________________

2 – FORME NOMES COLOCANDO EM CADA QUADRADINHO A LETRA INDICADA PELO NÚMERO:
A    D    E    F    I    L    M    N    O    P    R
1    2     3    4    5    6    7     8    9     10   11  

1-8-1

4-3-11-8-1-8-2-1

7-1-11-5-1

10-3-2-11-9 

5º momento:
Brincar no parquinho com os brinquedos que os alunos trouxeram de casa. 

6º momento:
Resgatando as canções folclóricas.
Dar aos alunos a cópia das músicas que aprenderam durante a semana, para levar para casa, envolvendo os pais nesse projeto. Os alunos farão um desenho espontâneo na capa da pasta com a cópia das músicas.

Em seguida, cantar mais uma canção:

NESTA RUA

NESTA RUA, NESTA RUA TEM UM BOSQUE
QUE SE CHAMA, QUE SE CHAMA SOLIDÃO
DENTRO DELE, DENTRO DELE MORA UM ANJO
QUE ROUBOU, QUE ROUBOU MEU CORAÇÃO.
SE EU ROUBEI, SE EU ROUBEI SEU CORAÇÃO
É PORQUE TU ROUBASTE O MEU TAMBÉM
SE EU ROUBEI, SE EU ROUBEI SEU CORAÇÃO
É PORQUE EU TE QUERO TANTO BEM.
SE ESTA RUA, SE ESTA RUA FOSSE MINHA
EU MANDAVA, EU MANDAVA LADRILHAR
COM PEDRINHAS, COM PEDRINHAS DE BRILHANTES
PARA O MEU, PARA O MEU AMOR PASSAR.  

Recursos didáticos:
Quadro de giz.
Livro literário.
Alfabeto móvel.
Lápis.
Giz de cera.
Papel em branco. 

Avaliação:
Será realizada através de registro, observando a participação dos alunos nas brincadeiras e no desenvolvimento das atividades propostas. As atividades serão corrigidas no quadro, solicitando alguns alunos para responder as atividades, exercitando a escrita. Toda a avaliação realizada durante a semana não tem o intuito de medir conhecimento, mas desenvolver habilidades nos alunos, respeitando o tempo de cada um.

Referencia Bibliográfica:

Arquivos da Gil professora. Bonecos articulados. Disponível em: <http://arqui vo sdagiuprof.blogspot.com/2010/03/bonecos-articulados.html>. Acesso em: 20 out. 2011.

As Letras das Cantigas de Roda. Disponível em: <http://www.Alzirazulmira.com /cantigas.htm#marcha>. Acesso em: 20 out. 2011.

Educação Infantil.Brincadeiras Infantis. Disponível em: <http://crescendoeapr endendo.blogspot.com/2007/01/brincadeiras.html>. Acesso em: 20 out. 2011.

GIFFORD, Chris. Dora, a Aventureira. Chris Gifford, Valerie Walders e Eric Weiner. 2000. 1 DVD.

KORMANN, Jaqueline. Caco, o Macaco. Ilustração: Editora Vale das Letras. Blumenau – SC: Vale das Letras.

NHAIA, Ana Francielle. Meu Corpo e Meu Esqueleto. Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?Au la =36176>. Acesso em: 22 out. 2011.

Equipe Girassol. Os Três Porquinhos. Barueri – SP: Girassol, 2010.

PERES, Thalita Carlos Moreno Tomé. As Formas Geométricas Planas. Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica Aula.html?aula=22748>. Acessoem: 22 out. 2011.

PERES, Thalita Carlos Moreno Tomé. Vamos Brincar de Amarelinha? Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica Aula .html?aula=8156>. Acesso em: 24 out. 2011.

 

Atividade 9 – Desenvolvimento e avaliação da aula ministrada 

O desenvolvimento das aulas, de modo geral, foi realizado como esperado no plano de aula, que procurou tratar de assuntos que fazem parte do cotidiano das crianças.
No primeiro dia foi realizada a leitura da “A História dos Números”, que deixou os alunos entusiasmados por saberem como foi que surgiu a contagem das coisas. Este assunto foi discutido por todos, dando outros exemplos de como se pode contar, usando pedrinhas.
Na brincadeira de amarelinha e nas atividades feitas em folhas, os alunos conseguiram realizar em pouco tempo. Na correção, houve alguns erros, mas todos compreenderam o conteúdo.
O inicio do projeto realizado sobre as “Cantigas Folclóricas”, trouxe aos alunos um conhecimento das canções vivenciadas pelos seus avós e pais, fazendo-os participar ativamente desse projeto.
No segundo dia, foi trabalhado “Os Animais em Extinção” e a “Preservação Ambiental”, assunto esse muito discutido atualmente pela sociedade. Os alunos já conhecem um pouco do assunto e complementam a aula.
Na realização das atividades, o animal de extinção mais escolhido para desenho foi a onça-pintada e na associação de números com a letra não houve dificuldade, apenas alguns demoraram um pouco mais para realizar essa atividade.
Sobre o “Projeto Cantigas Folclóricas”, a maioria dos alunos perguntaram a seus pais e avós se conheciam a música cantada no primeiro dia: “A Barata Diz que Tem”.
No terceiro dia o tema apresentado foi “O Corpo Humano”. Nesta aula os alunos tiveram muitas atividades lúdicas. Eles desenharam, recortaram, brincaram de “Dança Das Cadeiras” e ouviram a história “Os Três Porquinhos”, participando dos debates realizados com a história.
No quarto dia foi trabalhado o conteúdo de matemática com o tema “Figuras Geométricas Planas”. Os alunos compararam essas figuras com os objetos existentes na sala de aula, o que reforçou ainda mais a aprendizagem deles.
O filme “Dora, a Aventureira” conseguiu a participação de todos os alunos em suas perguntas. Isso envolveu as crianças na aprendizagem das figuras geométricas planas (triângulo, círculo e quadrado).Entre as atividades propostas, o que mais interessou as crianças foi a modelagem das figuras com massinha, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades manuais.
No quinto e último dia de regência do Estágio Supervisionado, a aula se desenvolveu ainda melhor. Os alunos brincaram com o alfabeto manual, identificando cada letra do seu nome e sobrenome.
As brincadeiras no parquinho foram desenvolvidas com os brinquedos que os alunos trouxeram de casa. Alguns alunos tiveram problema ao dividir o brinquedo. Por isso foi preciso intervir, mostrando que se a criança não deixar a outra brincar com o seu brinquedo vai acabar brincando sozinha.
O final do Projeto “Resgate às Canções Folclóricas”, mostrou que os alunos se sentem muito envolvidos com as lembranças dos adultos. Todos os dias ficavam ansiosos para chegar a hora de cantar a canção escolhida.
Esse projeto teve o objetivo, além de ensinar os alunos as músicas que fizeram parte da infância de seus pais, envolver a família com o trabalho realizado na escola. O resultado foi extraordinário, pois os pais queriam resgatar outras músicas que não foram apresentadas aos alunos.
Toda essa semana de regência mostrou a importância de vivenciar na pratica como é dar aula. A reação dos alunos e diferente em relação aos conteúdos trabalhados. Alguns têm mais dificuldade com os números, outros com as letras e outros ainda no canto e nas brincadeiras, por serem muito tímidos.
O que se pode fazer para minimizar esses problemas é manter uma relação de afeto, carinho e respeito mútuo com os alunos, acolhendo-os em suas diferenças.
Trabalhar o lúdico com os alunos torna a aula mais descontraída e menos obrigatória. O jogo, os brinquedos e as brincadeiras são instrumentos que oferecem ao professor diferentes possibilidades educacionais. Por isso, a brincadeira não deve ser entendida como um passatempo, mas considerado como parte da vida do ser humano, fazendo desenvolver a linguagem e a imaginação do individuo.
Outro aspecto importante a ser lembrado no desenvolvimento de uma aula é respeitar o tempo de cada um, o estágio em que se encontra. Para isso têm-se os estudos de Piaget sobre o desenvolvimento mental da criança. Ele é assim definido:
Período sensório-motor: a criança está centrada nela mesma, capaz de agir diretamente sobre a realidade.
·         Período pré-operatório: aparecimento da linguagem e apresentação simbólica da realidade.
·         Período operatório: coordena as ações mentais.
·         Período das operações concretas: aparecimento das operações concretas.
·         Período das operações abstratas ou formais: surgem as operações intelectuais.
O trabalho de Piaget complementa o fazer pedagógico, pois possibilita ao educador compreender as necessidades da criança pelo seu estágio de desenvolvimento.
A interação professor aluno, tanto abordado nos estudos de Vygotsky, também é um aspecto de grande relevância ao trabalho do professor, já que para esse teórico o ser humano se constitui na relação social com o outro. Assim o professor tem o papel de mediador no ensino-aprendizagem.
Contudo, considerar os estudos desses e de outros teóricos que refletiram tanto na educação, faz com que o professor não se perca em sua prática pedagógica, mas que desenvolva um trabalho comprometedor com o desenvolvimento integral da criança.
 

Considerações finais

A bagagem teórica compreendida durante as teleaulas, ao longo do curso de Pedagogia da Universidade Anhanguera – Uniderp – Centro de Educação à Distância foi complementada com as observações e a prática pedagógica vivenciada no Centro de Educação Infantil Pioneira.
Todo esse tempo de observação e regência, comprovou o quanto se faz necessário realizar o Estágio Supervisionado, pois traz benefícios tanto ao acadêmico como à escola que recebe o estagiário.
O aluno estagiário pode compreender melhor o que aprendeu durante o curso, pois a prática vivenciada na escola muda completamente seu pensamento de que todas as crianças reagem de maneira igual ao que é apresentado pelo professor.
A escola, de certa forma, também é beneficiada com a presença do estagiário. A sala de aula ganha um novo ajudante que pode intervir, se o professor permitir, nas diversas situações ocorridas no cotidiano dos alunos, aumentando as possibilidades de melhoria do desenvolvimento da aula.
Por tudo o que foi apresentado neste relatório, conclui-se que o foco principal desse estudo é formar um profissional competente capaz de colaborar para o desenvolvimento do aluno da Educação Infantil, oferecendo atividades novas que iram contribuir no aperfeiçoamento de habilidades motoras, intelectuais e cognitivas, levando à criança a possibilidade de ser um adulto criativo, crítico e que possa agir com autonomia.

 
Referências bibliográficas

Arquivos da Gil professora. Bonecos articulados. Disponível em: <http://arquiv osdagiuprof.blogspot.com/2010/03/bonecos-articulados.html>. Acesso em: 20 out. 2011.

As Letras das Cantigas de Roda. Disponível em: <http://www.Alzirazulmira.com /cantigas.htm#marcha>. Acesso em: 20 out. 2011.

Educação Infantil. Brincadeiras Infantis. Disponível em: <http://crescendoeapr endendo.blogspot.com/2007/01/brincadeiras.html>. Acesso em: 20 out. 2011.

GIFFORD, Chris. Dora, a Aventureira. Chris Gifford, Valerie Walders e Eric Weiner. 2000. 1 DVD.

HAYDT, Regina Célia Cazaux. Curso de Didática Geral. 8. ed. São Paulo: Ática, 2006.

KORMANN, Jaqueline. Caco, o Macaco. Ilustração: Editora Vale das Letras. Blumenau – SC: Vale das Letras.

LA TAILLE, Yves de. Piaget, Vygotsky, Wallon: Teorias Psicogenéticas em Discussão. Yves de La Taille, Martha Kohl de Oliveira e Heloysa Dantas. São Paulo: Summus, 1992.

NHAIA, Ana Francielle. Meu Corpo e Meu Esqueleto. Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aul a=36176>. Acesso em: 22 out. 2011.

Equipe Girassol. Os Três Porquinhos. Barueri – SP: Girassol, 2010.

PERES, Thalita Carlos Moreno Tomé. As Formas Geométricas Planas. Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica Aula.html?aula=22748>. Acesso em: 22 out. 2011.

PERES, Thalita Carlos Moreno Tomé. Vamos Brincar de Amarelinha? Portal do Professor. Disponível em: <http://portaldoprofessor.mec.gov.br/filhaTecnica Aula.htm l?aula=8156>. Acesso em: 24 out. 2011.

RAU, Maria Cristina Troes Dorneles. A Ludicidade na Educação: Uma Atitude Pedagógica. 2. ed. ver., atual e ampl. Curitiba: Ibpex, 2011.

SILVA, Nilson Robson Guedes. Estágio Supervisionado em Pedagogia. Campinas – SP: Editora Alínea, 2011.

6 comentários:

  1. Esse trabalho ficou muito bom, vai me ajudar nos meus relatórios, pois contém informações ricas.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns,ficou ótimo seu trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns seu trabalho ficou perfeito, estou no quarto semestre de pedagogia, e suas informações será de grande ajuda, valeu beijão

    ResponderExcluir
  4. parabéns muito bem feito seu trabalho, será de grande ajuda obg

    ResponderExcluir
  5. OBRIGADA,ESSE TRABALHO FOI DE SUMA IMPORTANCIA PARA O MEU CRESCIMENTO.VC ESTAR DE PARABÉNS.

    ResponderExcluir